A Caixa terá que corrigir o FGTS pela inflação e não pela TR - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot


A Caixa terá que corrigir o FGTS pela inflação e não pela TR

04 fevereiro 2014

/ DE OLHO NA MÍDIA
Após um juiz da 2ª Vara Cível de Foz do Iguaçu no Paraná mandar a Caixa corrigir o FGTS pela inflação e não pela TR como é efetuado o cálculo pela Caixa Econômica Federal referente a um processo, começou uma enxurrada de processos com o mesmo pedido de reajuste do FGTS a partir de 1999.

O Juiz aceitou o pedido de correção do FGTS, por entender de que, o dinheiro depositado no Fundo de Garantia, deverá manter seu poder aquisitivo e com o reajuste da TR, o valor estava ficando muito abaixo da inflação.

Vários sindicatos já entraram com processos coletivos de seus associados e aguardam o julgamento. Devido a grande quantidade de pedidos, é provável que quem vai dar a palavra final será o STF – Supremo Tribunal Federal sobre a correção do FGTS.

“[As decisões de 1ª instância] dão esperança porque o mérito é o mesmo: a TR não é índice de correção monetária”, diz a advogada. “A gente estava até discutindo de pedir a juntada de decisões favoráveis [aos processos coletivos].”



Todos os trabalhadores que tinham saldo na conta do FGTS a partir de 1999, poderão entrar com um processo solicitando o recálculo dos valores creditados na conta, mesmo aqueles que já sacaram o FGTS.

Para ajuizar uma ação, é necessário:



  • Cédula de Identidade (RG)

  • CPF

  • Comprovante de endereço (água, luz, telefone)

  • PIS/PASEP (cópia do cartão/número do PIS)

  • Extrato Analítico do FGTS fornecido pela Caixa Econômica Federal de 1999 em diante – poderá ser emitido direto no site da Caixa ou solicitado em uma agência.

  • Carta de Concessão do Beneficio – para os aposentados.


O valor da correção poderá chegar a 88% do valor do Fundo de Garantia.


A Caixa disse que o valor total será estrondoso, mas é um valor que deixou de ser pago e quem perderam foram os trabalhadores, nada mais justo que agora recebam as diferenças.

Veja mais informação sobre a a correção do FGTS a partir de 1999.

O pagamento ainda é duvidoso e poderá até ser julgado pelo STF como improcedente e geralmente, o advogado só vai cobrar os honorários caso ganhe o processo.

Consulte o seu sindicato sobre as ações coletivas ou um advogado. Outra dica é esperar que o STF julgue e pode ser que seja dado ganho de causa e ordem para que a caixa pague para todos os trabalhadores a partir de 1999.

Fonte: As Novidades.
© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA