A lei Maria da Penha é um avanço! Mais o numero de mulheres assassinadas em Sergipe cresse a cada dia - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot


A lei Maria da Penha é um avanço! Mais o numero de mulheres assassinadas em Sergipe cresse a cada dia

19 agosto 2014

/ DE OLHO NA MÍDIA


Certamente a criação da Lei Maria da Penha em 2008 marca um avanço no que diz respeito ao número de casos de assédio sexual, agressão física, moral e doméstica contra as mulheres em todo o território nacional.


Desde o seu surgimento, a Lei Maria da Penha tem como principal intuito a punição de homens e demais indivíduos que praticarem violência contra a mulher, seja ela física, doméstica ou até mesmo moral.


Porém, o que podemos perceber tanto em Sergipe como também em outros estados brasileiros, é que o desconhecimento ou o atrevimento por parte dos indivíduos do sexo masculino é cada vez maior, o que faz com que mulheres se sintam cada vez mais fracas em meio a esse terrível e temeroso cenário.


As estatísticas mostram que o número de mulheres assassinadas, estupradas e violentadas crescem a cada dia na cidade, mesmo com o uso das leis e regras que punem os infratores de tais crimes. O indício é que a mulher tenha se tornado mais independente, destemidas e confiantes com a nova regulamentação o que fez com que passassem a enfrentar os homens, com maior frequência. Os homens, por sua vez, se sentem ‘desvalorizados’ e ‘revoltados’ com a valorização da mulher, principalmente em comunidades machistas onde a imagem feminina ainda é vista como dona de casa e submissa do marido.


Muitos são os homens que ainda não aceitam a Lei Maria da Penha, por acreditarem que a mesma se dota de leis errôneas, afinal, seria direito dele como marido de agredir a esposa se ela não agir conforme deveria.


Além disso, muitas são também as mulheres que não tem informações de como se defender em caso de agressão. Ou, também são ameaçadas pelo marido (principalmente em relação aos filhos), o que faz com que as mesmas tenham medo da realização da denúncia. Talvez, isso seja resultado de uma Lei que não é assim tão eficaz quanto aparenta: para ser preso, o homem deve ser pego em flagrante. Em outros casos, a mulher só consegue levar o cidadão a prisão após o registro de três B.Os. Três? A mulher terá que apanhar três vezes para provar que o homem está errado? Terá que arriscar a sua vida e a de seus filhos, física e moralmente?


Texto por: Geo D`Anjos

© Todos os direitos reservados 2009 - 2018 - D`Anjos Web Service - De olho na mídia / Mk Designer