Já passou da hora: o Brasil precisa regulamentar o uso recreativo, medicinal e industrial da Maconha - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot


Já passou da hora: o Brasil precisa regulamentar o uso recreativo, medicinal e industrial da Maconha

27 agosto 2014

/ DE OLHO NA MÍDIA
 

Maconha, uma droga que vem causando muitos debates acerca de seu uso em todo o território brasileiro.


Marchas da maconha, protestos, manifestações e demais eventos aparecem em todo o País, seja para a regulamentação da droga para fins recreativos, como também para a indústria e, principalmente, para fins medicinais.

Fins medicinais?

Pois é. A maconha é hoje um dos melhores componentes medicinais, atuando diretamente em casos de doenças mais graves e extensas. A maconha tem o papel de relaxar o paciente, fazendo inclusive com que as dores dos tratamentos sejam muito menores, o que facilita o tratamento e a cura de muitas doenças.

[caption id="attachment_3900" align="alignleft" width="300"]Divulgação Divulgação[/caption]

Assim, na segunda-feira, dia 25 de agosto, foi realizado um debate que envolve o uso da maconha em três diferentes vieses: uso recreativo, industrial e medicinal. A liberação da droga, nesse caso, foi analisada conforme a ótima da saúde pública e, também, da própria ciência, sendo o assunto debatido por especialistas no Senado nessa semana.

A grande maioria das pessoas ainda defende que a liberação para uso de caráter recreativo não deve acontecer, já que facilita o tráfico de drogas e a precocidade dos jovens. Assim, o Senado, por meio da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, irá aprovar/recusar o uso da droga considerando cada uma das vertentes acima citadas.

A percepção de grande parte dos indivíduos atentou para um avanço: é maioria a quantidade de pessoas que perceberam a urgência da liberação da droga quando considerados fins medicinais.

Assim, a liberação para o uso medicinal da maconha foi defendida não só por senadores, como também por pais e filhos que não aguentam mais passar pelos sofrimentos dos tratamentos de doenças sem o uso da droga. Os pais, nesse caso, apresentaram as recomendações médicas para o uso de medicamentos que são derivados da maconha.

Além disso, outros especialistas defenderam o uso da droga, fazendo com que até mesmo indivíduos que condenam o uso da droga de forma recreativa pudessem concordar com as necessidades de legalização para fins medicinais. O debate, com mais de quatro horas de duração, fez com que uma nova possibilidade fosse aberta no território brasileiro: a de legalização da maconha.

Texto por: Geo D`Anjos
© Todos os direitos reservados 2009 - 2018 - D`Anjos Web Service - De olho na mídia / Mk Designer