Troféu óleo de Peroba - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot


Troféu óleo de Peroba

06 agosto 2014

/ DE OLHO NA MÍDIA
 

No modelo regulatório da TV aberta na Europa, as "emissoras" não transmitem nada e são iguais às programadoras de nossa TV paga. Elas entregam seu sinal para um operador de rede, que reúne o sinal de todas elas e os transmite. Assim, diminui-se custos e garante-se isonomia na qualidade do sinal.


Quando da digitalização da TV aberta no Brasil, a sociedade civil pediu a adoção de um operador de rede, mas foi, como de costume, solenemente ignorada pelo governo petista.


Agora, a Bandeirantes criou uma joint venture com um fundo de investimento para cuidar de sua estrutura de transmissão e se colocou aberta para a entrada de novas emissoras. Trata-se evidentemente de um arremedo de operador de rede.


Perguntei, então, ao vice-presidente da Band se isso seria uma confissão implícita do erro de não ter adotado a política do operador de rede. E ele me respondeu que de forma alguma. O operador de rede, segundo ele, é a prova do fracasso da TV europeia, diante do sucesso da TV brasileira.


Se a TV européia (com BBC, ITV, Canal Plus, Arte, etc.) é um fracasso, qual o adjetivo para qualificar a Band?


Texto por: Abrahão Crispim Filho

© Todos os direitos reservados 2009 - 2018 - D`Anjos Web Service - De olho na mídia / Mk Designer