A série Sense8 da Netflix não é assim uma Brastemp - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

A série Sense8 da Netflix não é assim uma Brastemp

15 julho 2015

/ DE OLHO NA MÍDIA
 


A série Sense8, da Netflix, não é assim uma Brastemp e tem algumas simplificações de roteiro que poderiam ter sido melhor trabalhadas. Ela retoma o tema do confuso filme Cloud Atlas, dos mesmos Wachowski. Mas, enquanto o filme abordava a questão do ponto de vista temporal, a série aborda-a na perspectiva espacial. O tema é a unidade dos seres humanos, que, por outro lado, não diminui nossa diversidade.




[caption id="attachment_6730" align="alignleft" width="284"]Foto: Divulgação Foto: Divulgação[/caption]

Na série, oito pessoas estão ligadas por elos psíquicos que transcendem os limites espaciais. Mas, o mais legal é que nesse grupo estão um ladrão alemão, um ator latino gay, uma transsexual de São Francisco, um policial de Chicago, um garoto pobre do Quênia, uma mulher rica de Seul, uma DJ islandesa que vive em Londres e uma indiana.


Uma ode a diversidade e a integração. PS: além dos irmãos Wachowski, o outro show runner da série é J. Michael Straczynski, um cara que dedicou a vida para mostrar que pode haver vida inteligente na indústria cultural norte-americana.


Por: Abrahão Crispim Filho


© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA