A vitória de Dilma em 2014 foi heroica e o fracasso em 2015 - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

A vitória de Dilma em 2014 foi heroica e o fracasso em 2015

21 outubro 2015

/ DE OLHO NA MÍDIA
 

A vitória de Dilma em 2014 foi heroica. Somem julgamento farsesco da AP 470, junho de 2013, Copas das Confederações e do Mundo, persistência da crise econômica mundial, estagnação do comércio mundial, etc. Juntem a isso as defecções na base aliada, a começar pelo PSB, e a morte de Eduardo Campos num trágico acidente de avião (este episódio virou a eleição de cabeça para baixo).


Nos debates era um massacre de todos contra Dilma, sem falar no cerco brutal da mídia venal contra ela o tempo todo. Em 29 de agosto de 2014 o IBGE divulgava os números do PIB do 2º trimestre daquele ano e indicava que o Brasil tinha entrado em recessão técnica¹ (dois trimestres consecutivos de queda no PIB). Faltava apenas 37 dias para o primeiro turno do pleito presidencial e 58 dias para a contenda final, do segundo turno.


E foi assim, com o país em recessão técnica, em plena vigência da política econômica anterior, anticíclica, que Dilma Rousseff enfrentou a mais renhida disputa eleitoral de toda a história do Brasil. Enfrentou e com galhardia venceu. Só relembro desses fatos porque há um sem número de pessoas que talvez imaginem que a situação econômica do Brasil em 2014 estava ótima. Não estava e estávamos assistindo, em que pese o processo eleitoral acirrado ter camuflado a situação, ao fim da potência da política anticíclica.


¹ Apenas em 27 de março de 2015, passado o primeiro e o segundo turnos de 2014, passada a diplomação e a posse da presidenta reeleita Dima Rousseff, passada a vitória de Eduardo Cunha para presidir a Câmara dos Deputados, passada a divulgação dos políticos envolvidos na Operação Lava Jato (06 de março de 2015) e após a primeira marcha fascio-golpista de 15 de março é que o IBGE divulgou o PIB do ano de 2014, revisando os índices trimestrais e retificando a posição a respeito da recessão técnica havida no primeiro semestre de 2014.


Texto por: Abrahão Crispim Filho






© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA