Eleita como a mulher mais bonita do país Ana de Becker - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

Eleita como a mulher mais bonita do país Ana de Becker

22 outubro 2015

/ DE OLHO NA MÍDIA
Da redação por: Geo D`Anjos

[caption id="attachment_8009" align="alignleft" width="300"]Ana Foto: Arquivo pessoal[/caption]

Ana de Backer, ou Ana Luísa Castro, nasceu em Vitória no ano 1992. Com 23 anos e do alto dos seus 1.78 de altura a bela, que é modelo e estudante do curso de Administração, revolucionou a história do Miss Mundo Brasil e causou o maior burburinho.


Eleita como a mulher mais bonita do país, Ana de Becker recebeu a coroa das mãos de Júlia da Gama, no dia 27 de junho, na praia de Jurerê Internacional em Florianópolis, onde a final da 25ª edição do concurso aconteceu.


Ana competiu com outras 37 aspirantes a Miss e logo de início a representante do estado do Sergipe já chamava a atenção por sua beleza exótica e marcante, além de uma personalidade única. Ela chamou tanto a atenção pois ficou conhecida por ser a segunda modelo negra a receber o título nos últimos 50 anos. Uma vitória que não é só dela, mas de grande parcela da população brasileira, que finalmente se via representada em um concurso de beleza tão importante quanto o Miss Mundo Brasil. Ana de Backer


Mas o que mais surpreendeu a todos e a deixou ainda mais famosa, foi o fato de Ana de Backer ter se tornado a Miss com o reinado mais curto do concurso também, pois acabou renunciando a coroa logo depois do concurso, por ser casada na Bélgica, com o também modelo e ator Tanguy Backer.


Ela optou por abrir mão da faixa de Miss Mundo Brasil para poder homologar a união também em terras brasileiras.


E a modelo que agora está na Bélgica, se dedica aos vários afazeres que tem por lá. Está se dedicando com força total ao curso de administração, enquanto mantém também os estudos na língua francesa, onde pretende aprimorar a fluência na escrita.


A modelo também resolveu se dedicar ao Projeto Ilumine-se, que é baseado em um livro infanto-juvenil chamado “É a vez da Mãe Terra”, que tem como objetivo a busca pela conscientização de crianças e jovens para as diferenças étnicas e sociais, além de respeito ao próximo e também ao meio ambiente. Tudo isso aliado ao trabalho de modelo, que continua a todo vapor.


Ana ainda deseja ter tempo para acompanhar o marido Tanguy, que atua e produz o filme “Out for Vengeance” na Holanda, sem deixar de lado os cuidados com Julio, o coelhinho do casal.



Entrevista




1- Por que você decidiu representar Sergipe no Miss Brasil Mundo? 
Para ingressar em um concurso de Miss, as candidatas contam com a aprovação da coordenação estadual do concursos de beleza em geral. No meu caso, mesmo sendo capixaba, as oportunidades foram abertas pela coordenação do Miss Mundo Sergipe. Nem mesmo conheço a coordenação do Espírito Santo, que aliás, este ano, elegeu uma carioca, rs. Ou seja, os concursos dão prioridade para a participação da Miss e não à representação. 


2- Como você se sentiu ao derrotar todas as candidatas?  
Única, lisonjeada e exultante! Foram 37 candidatas no total, que eram dotadas de boas características como elegância, inteligência, senso de caridade, simpatia e beleza. Felizmente, na final, recebi a unanimidade do corpo de jurados. E fui a segunda negra a ser eleita Miss Mundo Brasil em mais de 50 anos de concurso. Realmente, fiquei encantada.


3- Quando veio a notícia que você teria que renunciar , o que passou pela sua cabeça na hora? 
Fiquei confusa e sem chão. Na verdade ,a organização do Miss Mundo Brasil não impôs a renúncia, eles me deram a oportunidade de escolha desde o início. Ou eu continuava com a legalização do meu matrimônio belga aqui no Brasil ou eu mantinha a coroa. Foram 24h de indecisão e instabilidade, mas hoje, carrego a certeza de que fiz a escolha certa para a minha vida. Afinal, oportunidades de carreira vem e vão, o amor é para a vida inteira.


4- Você acha que o coordenador estadual ágil de má fé? Ele sabia que você estava tentando homologar seu casamento no Brasil?
Não acredito que Fabiano Araújo tenha agido de má fé e sim, ele tinha conhecimento da homologação do casamento. Nos conhecemos justamente fazendo uma matéria para um jornal sobre "Casadas querem ser misses", ele mostrou-se contra essa regra arcaica e concordamos que em pleno século XXI, as mulheres já são capazes de ser independentes, boas esposas e de trabalhar fora. Depois de receber o convite para participar do Miss Mundo, deixei extremamente claro a situação do casamento e sua legalização, e ele me garantiu que não haveria qualquer problema. Meu coordenador tinha apenas 23 anos, ele não agiu por mal, agiu com irresponsabilidade pois queria muito que eu participasse.


5- Você ainda pretende participar de outros concursos de beleza? 

Pretendo, se surgir um convite oportuno e que se encaixe com meu perfil e estado civil, ficarei feliz em aceitar. Sou modelo há 11 anos e o que me fascina no mundo Miss é a capacidade de mostrar algo além da beleza estética, é preciso,dentre diversos requisitos, ser simpática, elegante, ter senso de solidariedade e inteligência para ser porta voz de um país. Por isso,  para mim, ser miss é mostrar minha essência, mostrar algo bem além da beleza, por isso, me realizo em concursos.


6- Quais são os seus projetos na carreira de modelo?



Pretendo continuar a minha carreira de modelo tanto aqui no Brasil quando lá fora, porém, atualmente, meu foco é terminar a minha faculdade de Administração de Empresas, me dedicar a uma pós graduação relacionada a Psicologia e ainda continuar os meus estudos de artes cênicas e entrar com tudo no mundo da dramaturgia. Desejem me sorte.

© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA