Kátia de Abreu não me representa - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

Kátia de Abreu não me representa

14 dezembro 2015

/ DE OLHO NA MÍDIA

Texto por: Abrahão Crispim Filho


Kátia de Abreu não me representa




[caption id="attachment_9171" align="alignleft" width="322"]Divulgação Divulgação[/caption]

Não é a cor da pele, o gênero, o sexo que determina se uma pessoa é oprimida... Tivemos Joaquim Barbosa de triste memória no STF defendendo as elites, embora, historicamente isso se dê dentro de um sistema capitalista como o nosso, os estudos sobre ideologia, mostram que é possível ser negro e pensar com cabeça de branco, que operário pode pensar com cabeça de patrão, que mulheres possam ser oprimidas por outras mulheres.


Não é a condição feminina do corpo que determina essas coisas, mas a ideologia.


A orientação de classe é determinante para as pessoas que são exploradoras ou oprimidas, mas a forma de pensar ultrapassa essa barreira natural. Defender uma representante de latifundiários, que nunca foi feminista, que oprime e explora é um erro de interpretação muito grande, principalmente para quem se define como esquerda.






© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA