CASO IVETE - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

CASO IVETE

11 janeiro 2016

/ DE OLHO NA MÍDIA

Texto por: Abrahão Crispim Filho




[caption id="attachment_9431" align="alignleft" width="300"]IVETE Divulgação[/caption]


Se tudo deve ser pensado (como dizia Sócrates) então Ivete Sangalo não fica de fora. O que mais me chamou a atenção foi o "apelido carinhoso" que ela usa com o marido: "papai". Fica tipo assim, não sou eu, a mulher, que quer que você volte cedo pra casa, é o nosso filho. meu bem. "Que hora você chega, papai?". "Papai, vc está olhando as pernas da moça!!!" (lembre-se de que é um pai de família).


Típico de pessoas controladoras que na dúvida do próprio valor enquanto mulher ou companheira operam com a culpa para submeter o outro."Papai" consegue ser pior do que "meu rei" (Quer viver reverenciando, azar o seu) e "vida" (Nunca namorei o ar. Sem ele é mesmo morte certa).


O que é menos relevante ali foi o alvo da indignação da maioria. Lavar roupa suja em publico!!!!! Eu gosto da minha casa limpinha, não vejo razão pra esse teatro de felicidade e perfeição fora pra morar numa lavanderia. Esquisito é sobrar pra moça que nunca jurou nada para a Ivete. impossível não deduzir que o marido aceita ser tratado como criança e a cantora deve ter uma vida de cão se não pode despregar os olhos. Ela é Ivete mas tem seus conflitos, inseguranças, medo de perder... como qualquer pessoa. Nada demais nisso.


Enfim, enquanto circular revistas como a Caras (isso sim é uma vergonha), é bom que se tenha Ivetes, Suzanas e Elbas pra ninguém pensar que a vida é como gostam de mostrar nas fotos com direito a castelo.
Famoso é igual a anônimo, gente, só que com fama.






© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA