Fim da União Soviética - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

Fim da União Soviética

30 janeiro 2016

/ DE OLHO NA MÍDIA
Texto por: Abrahão Crispim Filho

Com o fim da União Soviética, a Ucrânia e a Rússia viraram as maiores exportadoras de mulheres para a Europa Ocidental, que vitimas de traficantes acabam se prostituindo para sustentar suas famílias nos dois países. Foi o governo de Boris Yeltsin, o pudim de vodca inventado pelos EUA. O governo Putin pôs fim a essa situação, perseguiu esses traficantes fora dos limites da Rússia, e começou a devolver o orgulho de ser russo ao povo, homens e mulheres.

No governo Yeltsin, quem estivesse num hotel de quatro ou cinco estrelas e fosse retardatário no café da manhã, poderia ver os garçons, ao limparem as mesas, enfiando sobras de pão e biscoitos em seus bolsos. Putin, a despeito de ainda não ter eliminado totalmente o problema, acabou com boa parte dessa situação e tem programas voltados para por fim a esse caos.

Hoje, e possível andar pelas ruas de Moscou, às três, quatro horas da manhã e não ser assaltado, como acontecia com Yeltsin e nem a encontrar bêbados dormindo pelas ruas, na miséria gananciosa do capitalismo, ou donas de casa, mães, no desespero de por o alimento à mesa dos filhos, vendendo seus corpos, muitas vezes em troca de pães, biscoitos, um pacote de café. Putin acabou com isso. O processo histórico é implacável. Dure um ou cem anos. A Rússia que renasce com Putin, ao longo dos anos vai se mostrar a alternativa viável ao capitalismo, nessa fase e Putin é figura chave em tudo isso.




 

 
© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA