A estrela da MPB Vânia Bastos e o baixista e arranjador Marcos Paiva se reúnem - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

A estrela da MPB Vânia Bastos e o baixista e arranjador Marcos Paiva se reúnem

25 julho 2016

/ DE OLHO NA MÍDIA
Da redação

 Álbum ‘Concerto para Pixinguinha’, em homenagem ao grande compositor


[caption id="attachment_13049" align="alignleft" width="400"]capa_concerto_para_pixinguinha (5) © Fornecido por Vinícius Campos[/caption]

CD inaugura o selo Conexão Musical, do produtor Fran Carlo, e, além de ‘clássicos’ como ‘Carinhoso’ e 'Rosa', mostra obras menos conhecidas como ‘Samba de Fato’ e ‘Mundo Melhor’


Surpresa! Foi a reação de Vânia Bastos ao receber, do produtor Fran Carlo, o repertório de ‘Concerto para Pixinguinha’. “Eu nunca tive a oportunidade de me debruçar sobre a obra do mestre e ver toda essa riqueza”, diz a cantora.


Opinião semelhante tem o baixista e arranjador Marcos Paiva, que divide o projeto com Vânia: “Fiquei maravilhado com a profundidade das composições e a inventividade dos arranjos, além da performance de Pixinguinha no saxofone.


A energia dele, tocando, se compara a dos grandes instrumentistas que transformaram o mundo com sua música, como Miles Davis e John Coltrane, por exemplo”.


Só por ter composto ‘Carinhoso’, a música que recebeu a letra ‘meu coração, não sei por que, bate feliz quando te vê’, Pixinguinha (1897-1973) já estaria numa lista dos maiores da música brasileira. Mas, esse carioca que só viveu 75 anos, fez muito mais. É autor de valsas, sambas e choros, entre eles, sucessos como Rosa e Lamentos, que fazem parte da história da MPB. Boa parte desse material está no disco Concerto para Pixinguinha, de Vânia Bastos e Marcos Paiva, que marca também a estreia do selo Conexão Musical, do produtor Fran Carlo. O CD é o resultado de um show em homenagem a Pixinguinha, que vem sendo apresentado em várias capitais do Brasil, desde 2013, quando estreou, marcando os 40 anos da morte do compositor. Da banda participam os músicos Nelton Essi (vibrafone), César Roversi (sopros) e Jônatas Sansão (bateria).


Vânia Bastos, considerada uma das maiores cantoras do Brasil, do time das grandes intérpretes, tem recebido elogios da imprensa e do público, pela impecável afinação e pelo rigor na escolha do repertório, ao longo da carreira. Tornou-se conhecida inicialmente por seu trabalho na banda Sabor de Veneno, de Arrigo Barnabé, com quem gravou discos importantes como Tubarões Voadores (1984). Em seus 30 anos de carreira, lançou mais de uma dezena de discos, alguns dedicados às obras de Tom Jobim, Caetano Veloso e à turma do Clube da Esquina. Três foram lançados no Japão e quatro na Europa. Belas e Feras, seu oitavo disco, voltado às compositoras brasileiras, rendeu-lhe uma temporada de shows, de muito sucesso em todo o país. Seu último trabalho, ‘Na Boca do Lobo’, mostra a obra singular de Edu Lobo.


O selo Conexão Musical marca a entrada no mercado fonográfico do produtor mineiro radicado em S. Paulo, Fran Carlo. Com mais de 25 anos na área da produção de shows musicais, já atuou ao lado de grandes nomes da música brasileira. A empresa é inaugurada em sociedade com o também produtor Petterson Mello.






© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA