Como diminuir o estresse causado pela pressão do trabalho? - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot


Como diminuir o estresse causado pela pressão do trabalho?

03 julho 2017

/ DE OLHO NA MÍDIA
Da redação

Mesmo tendo se tornado algo comum entre os profissionais, é possível criar hábitos e ações para que o estresse não atrapalhe sua vida




[caption id="attachment_15181" align="alignright" width="300"] © Fornecido por divulgação[/caption]

Mesmo quando se está feliz no trabalho, é impossível evitar que algumas situações de estresse aconteçam. Em muitos casos, ele surge de maneira silenciosa e pode até passar despercebido por alguns profissionais que já se acostumaram com sua presença.

Pode-se dizer que todos estão sujeitos a níveis de estresse em suas atividades ou desafios diários, mas não existe um nível único para todas as pessoas, já que o estresse pode ser desencadeado por fatores muito pessoais.

É comum que alguns se tornem “tolerantes” ao estresse até que um fato crítico o desperte, abalando seu rendimento, equilíbrio emocional e, inclusive, a saúde física.

[caption id="attachment_15184" align="alignright" width="300"] © Fornecido por divulgação / Deborah Toschi: Coach certificada pelo ICI - Integrated Coaching Institute. Sócia-Diretora da CAPIO Desenvolvimento Humano, especializada em Coaching de Carreira, Vida e Mentoria. Atuou em posições de liderança em RH durante 10 anos. Em sua trajetória, foi responsável pela condução de diversos projetos focados em estratégia de gestão de pessoas e desenvolvimento organizacional. Deborah cursou MBA em RH na FIA-USP e é formada em Psicologia pela Universidade São Marcos. deborah@capio.com.br | www.capio.com.br[/caption]

Se alguns são tolerantes aos níveis de estresse, existem outros profissionais que já estabeleceram metas e não abrem mão de um espaço entre a correria do dia a dia para que possam ter uma rotina mais equilibrada.

Alguns chegam a recusar determinadas oportunidades, pois conhecem seus limites e percebem que talvez nenhuma remuneração poderá pagar a falta de qualidade de vida. Mas, independentemente de ter se tornado algo comum, é possível criar hábitos e ações para que o estresse não tome um espaço maior do que o tolerável. Para falar sobre o assunto, entrevistamos a Coach de Carreira e Vida Deborah Toschi. Confira!

- Quais consequências um profissional pode ter por não tomar os devidos cuidados com sua rotina?

São inúmeras, já que o estresse atinge não só as atividades profissionais. Se alguém está em descompasso internamente e fisicamente, como sentir-se bem em casa, com a família e socialmente? Se focarmos no profissional, além de impactar o seu desempenho e o seu desenvolvimento, ele prejudicará o seu planejamento. Por que planejamento? Porque o profissional não terá energia e equilíbrio suficiente para realizar atividades complementares, saindo esgotado e pensando apenas em chegar em casa e dormir.

Sem energia para fazer um curso, por exemplo. Aqueles que já estão próximos a uma crise mais severa de estresse precisam passar por um “detox” e rever seus hábitos e comportamentos para que se recupere o equilíbrio. Nesse processo, o autoconhecimento é indispensável e é possível avaliar aquilo que se considera ideal, o que é necessário realizar diariamente para que se viva melhor.

- Como um coach pode contribuir para que um profissional possa controlar o seu nível de estresse no trabalho?

Ele pode contribuir através de um levantamento de todas as áreas da vida deste profissional. Dessa forma, é possível verificar onde ele está fortalecido e quer melhorar, ou mesmo onde ele apresenta maior nível de insatisfação e quais são os motivos, causas, e atuais impactos em sua vida. Com a ajuda do coach, o profissional guiará o seu olhar para dentro, desenvolvendo autoconhecimento, e também para uma análise comportamental, delimitando ações, e objetivos de vida.

Nesses casos, a função do coach é fazer perguntas poderosas e provocativas para que o coachee faça uma autoanálise sobre como está conduzindo a sua vida e suas atividades. Se o profissional sempre anda com baixa reserva de energia ou sem reserva, o esforço para realização daquilo que o faz bem, e mesmo dos seus sonhos, ficará inviável ou muito comprometido. Existe uma primeira análise, muito rápida, que qualquer pessoa pode fazer: elaborar uma lista das coisas do dia a dia que te dão prazer.

Deve-se colocar tudo, tudo mesmo! Até aquela série favorita vale. Depois, é preciso que se faça uma outra lista com todas as coisas que drenam a sua energia, que estão atualmente te incomodando. Comparando as duas é possível começar a ajustar cada uma delas. É algo muito simples, mas traz fatos e dados para a vida profissional.




 
© Todos os direitos reservados 2009 - 2018 - D`Anjos Web Service - De olho na mídia / Mk Designer