Acidentes domésticos com idosos crescem na pandemia - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

Acidentes domésticos com idosos crescem na pandemia

11 agosto 2020

/ DE OLHO NA MÍDIA

Publieditorial / foto divulgação


Com o confinamento de milhões de pessoas no país devido à pandemia do novo coronavírus, o alerta para acidentes domésticos ascendeu. Segundo dados da Universidade de São Paulo (USP), no Brasil, 29% dos idosos caem ao menos uma vez ao ano e 13% caem de forma recorrente – neste período de isolamento social, o número chegou a 30%.

O número de quedas, entre as pessoas com mais de 60 anos, saltou desde que as pessoas têm evitado sair de casa por causa do risco de contágio. Antes dos efeitos da pandemia, em janeiro e fevereiro deste ano, os atendimentos feitos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Salvador foi de 127 casos por mês. Já em maio, o total foi de 188 registros, representando aumento de 48%.

Crianças e idosos pertencem ao grupo de pessoas mais suscetíveis a acidentes domésticos. No entanto, são os idosos que são mais vulneráveis a quadros mais graves. Dentre os acidentes mais comuns, a queda é o que traz mais risco de complicações, pois muitas vezes causam lesões na cabeça, alertam especialistas.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 301.479 internações por acidentes domésticos neste ano. Entre os acidentes mais comuns, estão quedas, queimaduras e afogamentos. A demora em procurar ajuda especializada impede o tratamento de situações importantes e, consequentemente, gera um aumento das sequelas causadas pelo acidente, pontua Angelina Oliveira, enfermeira e diretora da Padrão Enfermagem Salvador, empresa especializada na intermediação de profissionais de enfermagem e cuidadores de idosos, adultos e crianças.

A Padrão Enfermagem Salvador oferece serviços que vão de procedimentos pontuais, como administração de medicamentos, monitoramento de sinais vitais e testes de glicose; passando pelo acompanhamento integral com cuidadores de crianças e idosos que, além de tratar da saúde dos pacientes, auxiliam com tarefas de higiene e fazem companhia no dia a dia; até um trabalho efetivo de enfermagem e acompanhamento hospitalar para quadros de maior complexidade. Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone (71) 99636-7676.

A diretora da empresa reforça a necessidade da busca por cuidadores nesse período. “Famílias com idosos têm visto a necessidade de contar com profissionais qualificados para garantir os mais diversos cuidados com a saúde de um ente querido”, ressalta Angelina Oliveira.

“A nossa casa pode se tornar um ambiente seguro para se estar, há mecanismos de isolamento redobrados para evitar o risco de contágio pelo vírus. Se um ente querido possui algum problema de saúde que requer acompanhamento, ficar sem os devidos cuidados por causa do isolamento não é uma boa decisão”, conclui a diretora.

© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA