Renata Banhara e Celso Russomano, o encontro do Sentinela do Bem com a Patrulha do Consumidor - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot

 

Renata Banhara e Celso Russomano, o encontro do Sentinela do Bem com a Patrulha do Consumidor

02 outubro 2020

/ DE OLHO NA MÍDIA
Da redação / fotos arquivo pessoal
No horário do almoço desta sexta-feira (02), um encontro agradável aconteceu no Largo 13 de Maio, na Zona Sul da capital paulistana, em frente à Igreja Matriz de Santo Amaro. Renata Banhara (45 anos), candidata a vereadora pela cidade de São Paulo - 10180, encontrou pelas ruas do bairro, com Celso Russomano, candidato a Prefeito também pela cidade de São Paulo.
Tomando todas as medidas protetivas necessárias, e nem mesmo o imenso calor de 35ºC que registrava nos termômetros, impediu que a dupla fossem de encontro com a população para ouvir e conhecer de perto as principais necessidades que estejam passando por aquela região. Gente da gente, extremamente simples, Banhara andou pelo calçadão, conversou com a população, adentrou em alguns comércios os quais foi convidada pelos próprios funcionários, e até posou ao lado de alguns ambulantes e registrou selfie com a população. Renata que vem engajadamente atuando por mais de três anos como uma ativista em proteção e defesa das mulheres, como voluntária no projeto "Sentinela do Bem", que dá apoio às mulheres afetadas pela agressão, seja física, moral ou até sexualmente, com o acolhimento humanizado nas Delegacias e Delegacias da Mulher, além também de ajudar com o CAE, que atualmente atende aproximadamente 80 pessoas que sofreram violência, mas que possui capacidade para atender até 110 mulheres com filhos, dando todo o suporte necessário, que vai desde a moradia por tempo indeterminado, seis refeições, materiais de higiene, atenção total 24 horas, além da equipe de segurança no local.
"A política é o único veículo capaz de efetivar soluções para a sociedade, quando eu falo em nome da mulher, eu falo em nome da família, das mães... toda mulher sabe os pilares básicos para uma sociedade saudável, igualitária. Necessitamos deixar de ser invisíveis ou sermos vistas somente pelas estatísticas de violência que são muitas e cada dia mais, isso precisa acabar! Precisamos salvar vidas, é um absurdo estarmos em pleno século XXI sendo uma população de 52% de mulheres no país, grande parte são arrimo de família", declarou Banhara.
© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA