Gêge Nagô se apresenta no lançamento do Quilombos Criativos - DE OLHO NA MÍDIA

Responsive Ad Slot


Gêge Nagô se apresenta no lançamento do Quilombos Criativos

31 janeiro 2021

/ DE OLHO NA MÍDIA
Publieditorial

Live de lançamento do curso será no youtube da Fundação Hansen Bahia, no dia 31 de janeiro

 

No próximo domingo, dia 31, às 16 horas, acontece o lançamento do projeto Quilombos Criativos. O evento contará com apresentação do cronograma do projeto multidisciplinar distribuídas em três módulos com aulas de História do Brasil ÁfricaTurismo - Patrimônio CulturalVivência - Roteirização. À tarde, apresentada no youtube da Fundação Hansen Bahia, ainda terá a participação da Gêge Nagô.

Foto divulgação 

Com 80 horas/aulas, os Quilombos Criativos vão capacitar e gerar emprego e renda a estas comunidades, acontece de janeiro até abril. O projeto conta com 24 quilombos, por isso, para atender as comunidades de Cachoeira e São Félix a ação nasce da necessidade de trabalhar educação, turismo e comunicação.

Nascido em meio aos ritmos da Irmandade da Boa Morte, o Gêge Nagô é herdeiro da tradição africana, seguindo os passos dos Tincoãs. Por isso, traz a cultura afro-regional com identidade própria. O Grupo Gêge Nagô em alguns anos de existência, já tem um vasto currículo de apresentações em eventos culturais, tradicionais e religiosos tanto em sua cidade de origem como em todo território baiano, já com proposta de shows até fora do país.

Os Quilombos Criativos são voltados à educação patrimonial e a preservação cultural, como conteúdos teóricos e mais os eixos de turismo roteirização, com aulas práticas. Por 30 dias será feita uma ampla discussão cultural, ligadas a história da religião de matriz africana, história da cultura afro-brasileira, monumentos históricos e história do Recôncavo. Também serão dados conceitos sobre turismo, sua importância e vivências práticas nas comunidades para sua roteirização.

O objetivo é desenvolver um projeto de qualificação, sensibilização e valorização cultural dos quilombos de Cachoeira e São Félix, por meio da formação, informação e mapeamento turístico de cada comunidade quilombola participante e com isso gerar trabalho e renda.

O projeto é uma realização da Associação de Guias Condutores e Monitores de Turismo do Estado da Bahia (AGCOMTUR-BA) e tem apoio financeiro do Estado da Bahia por meio da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

© Todos os direitos reservados 2009 - 2020 - D`Anjos Web Service - DE OLHO NA MÍDIA